Magia Bilingue

pesquisar

 
Sexta-feira, 31 / 12 / 10

Os Três Porquinhos (2ª parte)

continuação...

 

 

 

 

«Num instante, os porquinhos mais novos tinham construído as suas casas: uma de madeira e a outra de palha. Quando acabaram, o porquinho mais velho ainda tinha muito que fazer.

- Para quê tanto trabalho?- riram os porquinhos mais novos. – Nós vamos dar um passeio.

Mas o lobo estava a vigiá-los. Por detrás de uma árvore espreitava, espreitava… Os porquinhos não tinham visto o lobo. Deram um grande passeio e depois voltaram para as suas casas.

 

 Entretanto, o porquinho mais velho já tinha acabado de construir a sua casa de tijolo.

 

O lobo dirigiu-se à casa de palha.

- Porquinho, deixa-me entrar. - choramingou o lobo.

O porquinho ficou cheio de medo.

- Não abres a porta! – disse o lobo. - Então já vais ver. Vou destruir a tua casa.

O lobo soprou com muita força e a casa de palha desfez-se. O porquinho foi pelos ares e caiu de rabo no chão. Então, o porquinho fugiu para casa do irmão.

 

-Dois porquinhos para o jantar! -riu o lobo.

O lobo zangou-se. Encheu os pulmões de ar e soprou muito forte: fffffffffffffffff…A casa de madeira foi pelos ares. Os dois porquinhos estavam com muito medo. Aflitos, os dois porquinhos, fugiram para casa do  outro irmão. O porquinho mais velho que os ouviu gritar: “ Socorro! Socorro”- abriu a porta. Eles entraram e fecharam-se lá dentro. O porquinho mais velho pregou a porta: toc, toc, toc…toc.

Os dois porquinhos tremiam, estavam com muito medo, mas o porquinho mais velho nem por isso.

 

- Três porquinhos para o jantar! - sorriu o lobo.

Bateu à porta e disse:

- Deixem-me entrar ou deito a casa abaixo.

O lobo soprou, soprou…Mas a casa de tijolo nem se mexeu. Soprou e nada!

 

O lobo começou a pensar: “ e agora?” Olhou para a casa.

- Por esta janela, não. Pela outra, também não. Ah! Pela chaminé. Vou buscar um escadote.

Em bicos de pés, o lobo foi até junto da chaminé. Encostou o escadote e começou a subir. Finalmente chegou ao telhado, olhou lá para baixo, entrou pela chaminé e deslizou… Mas, lá em baixo estava uma panela com água muito quente, a ferver!

- Ai! Ui! Ai! Ui!- gritou o lobo.

E fugiu de casa a correr para bem longe. Tinha o rabo arder! O lobo nunca mais voltou.

-Conseguimos! -disseram os três porquinhos saltando de alegria.»

 

Pois é, juntos temos muita força! Somos fortes!

 

Os Três Porquinhos, (2004),Porto Editora.

 

publicado por magiabilingue às 09:54
Sexta-feira, 31 / 12 / 10

Os Três Porquinhos (1ª parte)

 

«O papá e a mamã porquinhos viviam numa quinta e tinham três filhos.

Um dia, os filhos disseram:

- Já somos crescidos. Queremos ter uma casa só nossa.

Os pais olharam um para o outro e concordaram. Os porquinhos ficaram muito contentes. Partiram no dia seguinte.

-Adeus, mamã! Adeus, papá! - gritaram eles.

E deram-lhes um abraço.

-Ajudem-se uns aos outros. - disse o pai.

-Sim, sim. – responderam os porquinhos.

 

Os porquinhos caminharam durante vários dias. Finalmente, encontraram um bom local para as suas novas casas.

 

O porquinho mais velho desenhou um projecto. Queria uma casa feita de tijolos. Começou a desenhar uma janela, uma chaminé, uma porta…Os outros porquinhos riram-se dele. O porquinho mais velho ficou zangado …E continuou a desenhar.

 

- Já viste o nosso irmão a desenhar! - riram-se os dois porquinhos. - Nós vamos construir a nossa casa mais depressa do que ele.

Um apanhou palha e o outro ramos de árvore. Um começou a construir uma casa de palha e o outro, com ramos de árvore, uma casa de madeira.»

 

(Continua)

publicado por magiabilingue às 09:46
Este blogue foi um espaço de partilha e divulgação de atividades dos alunos Surdos da Escola Professor Augusto Lessa, no Porto. No "Magia Bilingue" a LGP e a LP estão de "mãos dadas."

mais sobre mim

Dezembro 2010

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
18
19
21
22
25
26
28
30

arquivos

mais comentados

últ. recentes

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro